Related Posts Plugin for WordPress, Blogger... Pb. Vagner Maciel: Mensagens Edificantes!

Mensagens Edificantes!

A Ausência da Guerra.


Em Jô 14:27 nos diz: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo á dá”.
O desejo pela paz é tão intenso, quanto o é, para o faminto e sedento, o pão e a água.
A paz é a ausência da guerra; partindo deste pressuposto entendemos com amplitude e eficácia, as palavras de Jesus.
“...não vo-la dou como o mundo á dá”. Entendemos aqui, que o mundo como um sistema pode gerar á paz. Jesus em momento algum dissera em suas palavras, que no mundo não teríamos paz. Contudo da ênfase á um diferencial.  Neste contexto os discípulos doravante haveriam de sofrer duras represálias; entretanto ás palavras de Jesus, lhes confortavam e consolavam.
É como se Jesus dissera: “ Não obstante, vocês atravessarem momentos macabros na caminhada e na trajetória, a minha paz ( descanso, repouso, sossego e tranqüilidade) estará não com vocês, mas em vocês”.
 Se a paz é a ausência da guerra, logo entendemos que a paz é relativa. O mundo desde que é mundo, tem se tornado em um campo minado. Em todas as partes do planeta, pessoas morrem de fome, de sede, de pestes e infindas desgraças.
São problemas, dificuldades, conflitos e atritos intermitentes que flagelam a vida de todos os seres humanos.
Se á paz que o mundo intenta oferecer, é a ausência da guerra, logo o mais incauto poderá afirmar que ela é uma fraude.             Porque problemas e dificuldades, que não os tem?  E se todos são vitimados por estes males, que poderá dizer que tem paz?

Jesus em suas palavras dá ênfase ao grande referencial. “...não vo-la dou como o mundo á dá.” Logo entendemos que á paz oferecida pelo sistema mundano, é banal e efêmera.
Com emprego e bom salário eu estou na paz; desempregado e sem dinheiro eu estou na guerra.
Com saúde, vigor e tenacidade eu estou na paz; doente, frágil e impotente eu estou na guerra. 
A paz oferecida por Jesus é constante e permanente. “Deixo-vos á paz, a minha paz vos dou.”
Com problemas, dificuldades, tempestades e vendavais existenciais, a paz oferecida por Jesus, permanece intacta, acoplada e impregnada em nosso coração.
Paulo e Silas, na Macedônia, na prisão de Felipos, na solitária; com o corpo dilacerado pelos açoites do carrasco, entretanto, louvavam á Deus de coração. Estavam com dor, o sofrimento era notório, porém dentro de seus corações imperava á paz.
 Pedro, estava na prisão, Herodes á pouco havia ordenado a execução de Tiago ao fio da espada. Pedro seria executado no dia seguinte á vista de todos. Entretanto, sendo sabedor do que lhe havia de suceder, deitou-se e dormiu profundamente.
Quem é que consegue dormir, sabendo que no dia seguinte ira morrer? A paz estava instaurada no coração do apóstolo. 
Quem sabe você esta sem á paz verdadeira, a sua vida é um tormento constante, ora você esta bem, ora você esta mal, assim como a grande maioria você carece de Cristo.
Então terás a capacidade e a condição de transcender aos problemas e dificuldades, e apesar deles, permanecer em paz.
 Esta é a paz oferecida por Jesus, que não se ausenta com a guerra. O mundo fala de paz, mas se armando cada vez mais. Se violência gera violência, paz gera paz.
Em Jô 16:33 nos diz: “No mundo tereis aflições...e estas coisas vos tenho dito, para que em mim tenhais paz.”
Que paz é esta capaz de suportar a aflição?  “Deixo-vos á paz, a minha paz vos dou.” 



Autor: Vagner Maciel


Cançasso.
Muitas pessoas, neste presente século, tem sido assaltadas, não pelo “marginal” (que esta á margem) que leva o relógio, a pulseira, o anel, a carteira ou a bolsa; no estacionamento, na parada do ônibus, do metrô, ou na saída do super mercado, da farmácia, da padaria, do shopping, ou do banco. Mas pelos seus diversos problemas, dificuldades, tormentos e pertubações, que por conseqüência geram o estresse, o nervosismo, a irritação, que como em um “EFEITO DOMINÓ”, desencandeará em desgaste emocional, sentimental e psicológico.

Pessoas estas que são afligidas dioturnamente por seus próprios temores e receios, ou como se dá na maioria dos casos no que diz respeito á família.
É a esposa que não agüenta mais o marido alcoólatra e fumante, á mãe que vê seus filhos se perdendo nas drogas e na prostituição, o pai desempregado que não tem condições de manter á prole, o comerciante cujas vendas são escassas, o industrial que não tem condições de custear as despesas em matéria-prima e mão de obra, o empresário cujo investimento é indefinido e sem retorno, enfim...
São múltiplos os dissabores, que vão minando e como ferrugem vão corroendo as esperanças infindas. Tais dissabores a bem da verdade, vão gerando como se fossem geradores de energia elétrica, negatividade, pessimismo, sentimento de derrota e de fracasso, e por fim o cansaço lhes alcança.
Cansam de horas á fio, trabalhando como loucos frenéticos; na indústria que não cresce, na fábrica que não desenvolve, na empresa que não prospera, no marido que não deixa o alcoolismo e o tabagismo, nos filhos que não demonstram nenhum afeto, no emprego que não surge.
 E como o resultado é sempre negativo diante de suas tentativas, o que lhes sobra é a decepção e frustração.
As pessoas cansadas são indivíduos que foram alcançados pela desilusão e o desapontamento.
                                               
Mas em MT.11:28 nos diz: “Vinde á Mim,todos os cansados e sobre carregados e Eu vos aliviarei...e achareis descanso para as vossas almas”
Jesus falando á multidão dirigiu-se a um grupo seleto, diferenciado. Jesus aqui não ministrou aos doentes e enfermos, paralíticos e mancos, leprosos, cegos, surdos, mudos, endemoniados. Mas sim, aos cansados, Jesus sabia que no meio dos transeuntes havia pessoas como você, cansadas de sofrer e padecer, comer o pão que o diabo tem amassado. Cansadas de trabalhar e não ver os frutos do seu   trabalho, antes só receber desprezos, afrontas e escárnios. 
                                                                                                   
                                                                                                                                       . Quem sabe você esta cansado de tentar, e seu cansaço esta além do seu físico, que com boas horas de sono se resolveriam, já tem afetado a sua psique (alma). Estar cansado, não significa estar derrotado ou fracassado, mas um estado de quem tem se esgotado e sem vigor e tenacidade, pode facilmente retroceder na sua perspectiva de vida.


                           
Você é como o viajante, cansado, com fome, com sede, com sono, sujo, maltrapilho e com um fardo enorme nos seus ombros. Derrepente você se vê em uma estrada pedregosa e íngreme, elevada e tortuosa. Prestes a desfalecer incôncio, alguém estende á mão pra você com um pedaço de pão e um vazilhame de água, logo alcança roupas e calçados novos, pois os seus já haviam se desgastados ao longo da jornada, e como se não basta-se se oferece a carregar o seu fardo. Só depende de você aceitar ou rejeitar o seu convite.

O convite de Jesus feito aqueles seletos dentre a multidão, estende-se a você que não agüenta, não suporta e não resiste mais, tanta pressão em sua vida.
Permita que Ele te ajude com este fardo que esta sobre seus ombros, e traga o descanso para tua alma. Ele te espera de braços abertos e estendidos, afim de que possa te ajudar e te auxiliar nesta jornada.



Você tem Valor!!!


Um famoso palestrante, começou seu seminário segurando uma nota de 100 R$.
Numa sala com 200 pessoas, ele então perguntou: Quem quer uma nota de 100R$?
Várias mãos se ergueram por todos os lados, então ele disse: Eu darei esta nota a um de vocês, mas primeiro deixe-me fazer isso. 
Então ele amassou  a nota e perguntou outra vez: Quem ainda quer esta nota?
As mãos continuaram erguidas. Bom, ele disse, e se eu fizer isso.   Ele deixou cair ao chão e começou a pisar e esfrega-lá ao chão. Depois pegou a nota, agora imunda e amassada, ele perguntou: E agora, quem ainda quer esta nota? Todas as mãos continuaram erguidas. Meus amigos, todos vocês devem aprender esta lição. Não importa o que eu fizer com o dinheiro, vocês ainda vão querer esta nota, porque ela não perde o valor, ela ainda valeria 100R$.

 Esta situação também se dá conosco, muitas vezes em nossas vidas. Somos amassados e pisoteados e ficamos sujos por decisões que tomamos ou por circunstãncias que surgem em nosso caminho, e assim ficamos nos sentindo desvalorizados e sem importância alguma.
 Porém, não importa o que aconteceu ou tem acontecido, jamais perderemos o valor perante Deus. Quer estejamos sujos ou limpos, amassados ou inteiros, nada disso altera o valor que temos.

O preço de nossas vidas, não é pelo que temos, mas pelo que somos. Você é especial, não importa o que tem acontecido em sua vida, os contra-tempos, contrariedades, adversidades,enfim.
Em Ef 2:4-5 Nos diz que Deus nos amou sendo nós ( eu-você) ainda pecadores, ou seja, Deus nos amou, não porque éramos bons; mas porque é riquíssimo em misericórdia.
  Em Jô 3:16 Nos diz: "Porque Deus amou o mundo, de tal maneira, que deu seu filho único, para que todo aquele que Nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna". 
Autor:Vagner Maciel















Verdade Gospel - Portal gospel de notícias do Brasil

Visualizações de páginas da semana passada

Translate